sexta-feira, 2 de julho de 2010

O Desastre no Golfo do México


Será que aprendemos com o desastre da British Petroleum?

Será que realmente e finalmente poderemos aprender algo mais real que este terrível desastre?

Imaginar que uma catástrofe desta magnitude provocasse alguma humildade ou sentimento de culpa nos executivos da British Petroleum? Ou nos fazer acreditar que a "Natureza já está dominada"?

"O oceano é grande, ele agüenta! (sic)" Foi o que se ouviu de Tony Hayward, presidente da PB nos primeiros dias após o vazamento de óleo no Golfo do México.

Enquanto isso, o porta-voz insistia que "Micróbios insaciáveis devorariam todo o petróleo que aparecesse na água, porque a natureza tem seus meios para contribuir! (sic)”

Cientistas de várias partes do planeta afirmam que há risco real de que o petróleo continue a vazar por muitos e muitos anos, enquanto que a geologia nos aponta que outras catástrofes virão a partir desta.

A Natureza já está cansada e degradada demais para agüentar tantas loucuras!

A limitação humana tem sido presença constante nessa catástrofe, mas a reação mais claramente sociopatológica veio do veterano jornalista-comentarista Llewellyn King (White House Chronicle) que afirmou:

"Em vez de temer os riscos da grande engenharia, deveríamos festejar por sermos capazes de construir máquinas tão fantásticas, que arrancaram a tampa do fundo do mundo" (sic).

Veja o vídeo abaixo: é uma comédia, porém, assustadoramente próximo da realidade de pessoas como os executivos da British Petroleum.

video

Felizmente, outros estão aprendendo com as lições desta catástrofe, pois a nossa Terra é sagrada e toda a natureza contida nela é também é sagrada.

Tudo o que é sagrado possui uma energia da qual nós ainda não compreendemos e não compartilhamos completamente.

Portanto, ao invés de consagrarmos as máquinas que provocam “feridas” incalculáveis e irreversíveis em nosso planeta; poderíamos preservar o pouco que nos resta de nossa sagrada Terra.

Índios de várias etnias sabem o quanto é sagrado o nosso planeta e que a vida flui de uma “natureza indomável”, cuja fartura incalculável nos dá tudo o que necessitamos para vivermos em paz e harmonia.

Talvez aprendamos a lidar melhor com a química e a física da Terra e talvez finalmente devamos reduzir nosso consumo desenfreado.

Talvez o homem pare finalmente de brincar de Deus e aproveite mais as dádivas da Mãe Natureza enquanto estão vivos, e quando entenderem que eles são "Filhos da Natureza" e não os "Donos da Natureza".

Quando perceberem e sentirem isso em seus corações, entenderão o "PRINCIPIO FUNDAMENTAL ABSOLUTO - A BASE DIVINA DA CRIAÇÃO.

Luz é Amor
Amor é Luz
Mara

Imagem: http://www.thedailygreen.com/
Vídeo: BP Derrama Café

Share/Bookmark

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, muito obrigada pelo seu comentário. Ele sempre será muito bem-vindo, porém como regra, utilizo a moderação em meu blog; portanto, caso o seu comentário não apareça de imediato, fique tranquilo, pois será inserido posteriormente.
Um Abraço!
Luz é Amor
Amor é Luz
Mara